11

Volta ao mundo em 23 dias [4]

Posted by Luana on 16:07 in ,
Finalmente chegamos a Tanzania. Lembrando que eu ja adiantei aqui como foi para passar pela imigracao. Pegamos nossas malas e tinha um rapaz do hotel nos esperando na saida. Alias, aconselho muito que se forem para a Tanzania voces reservem os taxis com antecedencia. Nao tem transporte publico do aeroporto para o centro e se voce chegar la de feliz e tentar pegar um taxi qualquer vai 1) pagar um monte  e 2) ter o risco de ser sequestrado, levado pro meio de uma favela e ter todos os seus pertences roubados (isso tudo com, em alguns casos, violencia). E isso nao eh algo que vimos apenas em relatos nos sites de viagens, sabemos disso por conta de pessoas que ja foram pra la e nos disseram. 

Nosso taxi saiu do aeroporto e a primeira coisa que notamos foi muita escuridao. As luzes nas ruas sao muito fracas, isso quando existem. Nao da pra ver placas de transito, ou marcas nas pistas. Nosso taxi foi andando no meio da muvuca de caminhoes, onibus e carros... Nosso hotel ficava perto do aeroporto, entao nao andamos muito. 

Ja era tarde e mesmo assim as ruas estavam tomadas por gente. Era gente em todo lugar, andando pra cima e pra baixo, atravessando as aveninas cheias de carros. Passamos por dentro de um mercadao... Tinha barraquinha vendendo todo tipo de coisa, de comida a roupa... Cada barraquinha tinha sua luzinha beeeem fraquinha. Tivemos a impressao de que a cidade nao dorme, era muita gente praquele horario. Muita pobreza, esgoto correndo a ceu aberto, bagunca e barulho...

Chegamos ao nosso hotel e fomos jantar pra acordar bem cedo no dia seguinte... Nao tinha como sair do hotel e procurar um restaurante. O hotel ficava no meio de uma favela. Logo descobrimos que o que a gente considerava favela eram na verdade bairros comuns. De qualquer forma nao nos sentimos seguros em sair naquele horario e jantamos no hotel mesmo... 

Os pratos (frango, peixe, carne de boi) vinham acompanhados de batatas fritas ou ugali... Voce sabe o que eh ugali? Eu e maridon nao sabiamos... Entao eu perguntei pra mocinha que nos atendia o que era ugali e ela reagiu assim: 


Certamente ela nao entendeu minha pergunta... Dai fiquei com medo de experimentar algo que faz uma pessoa rir tanto e pedi batatas fritas.

Dia seguinte acordamos cedo para voltar ao aeroporto e pegar um voo pra Zanzibar. Nao, pera, primeiro acordamos MEGA cedo - 5 da manha - com um sujeito aos berros dando bom dia pra Alah. Era a primeira reza do dia e tinha um maravilhoso auto falante NA FRENTE  da nossa janela.

Esgotao e um auto falantes pra berrar pra Alah as 5 da manha
Ta na terra dos outros, tem que respeitar a cultura/religiao local, nao eh? Contudo confesso que deu vontade de descer e avisar o sujeito que ficou berrando "ALAAAAHHHHHUUUUUUAHHHKBAAAAAAAAAHHHHHHH" por 10 minutos que Alah nao era surdo e que provavelmente ele tambem estaria dormindo... 

Bom, pegamos o taxi de volta pro aeroporto e no caminho, com sol, conseguimos ver melhor a paisagem. Passamos pelo mercado, onde varios animais seriam sacrificados para serem vendidos nos acougues. Acougues sem refrigeracao... 


 
Barraquinhas pelas ruas sem asfalto

Quando chegamos ao aeroporto fomos para o terminal de voos domesticos. Pra fazer o check-in entramos numa salinha onde um rapaz pegou o papel com nossa reserva, escreveu algo num ouro papel e nos deu. Eu sinto nao ter guardado, mas aquele papel rascinhado a mao era nosso cartao de embarque.. E o salao de embarque era assim:



Quando era hora de algum voo sair, vinha alguem na porta e berrava o destino... Dai voce apenas seguia. Eu nem vou falar muita coisa sobre isso ser precario, porque no aeroporto de Campinas era mais ou menos assim ate uns anos atras.... 

Uma coisa que notamos era a quantidade de gente atoa. Pessoas com coletes das empresas, mas que ficavam la, andando de um lado pro outro fazendo nada.... Perdidos e confusos. Se voce perguntasse informacao pra qualquer um deles, nenhum ia saber te dizer, mas todos estavam muito ocupados fazendo absolutamente nada... 

Chegou nossa hora de embarcar... E dentro do nosso voo era assim:


 Me senti o Indiana Jones, num voo mega apertado, sem cinto de seguranca - JURO! O nosso piloto ficou com a janela aberta ate comecarmos a voar... HAHAHAHAHAHHAHA... Pode parecer que eu estou criticando a precariedade e simplicidade da coisa, mas eu ADOREI!!! Especialmente porque eu estou aqui viva para contar a historia. 

Nosso voo de meia hora foi ate que tranquilo. Tinhamos essa bela vista para nos entreter.


Chegamos na capital de Zanzibar, "Stone Town". E eis nosso belo aviaozinho visto de fora. 



Uma palavra que ouvimos trocentas vezes durante nossa viagem foi "Karibu", que em Swahili quer dizer "Bem vindo". Nossa primeira experiencia com a palavra foi nesse aeroporto. 


E eu que tenho um cerebro retardado pessei os proximos dias com uma musica dos Pixies rodando em loop infinito na minha mente... O nome da Musica? CARIBOU... A musica nao tem nenhuma vibe de uma ilha paradisiaca com praias lindas... Entao, voces imaginam que a trilha sonora da minha cabeca, comparada aos lugares que vimos, ficou um pouco cagado... Eis a musica pra voces se divertirem tambem.


I live cement
I hate this street
Give dirt to me
I bite lament
This human form
Where I was born
I now repent

Caribou [3x]

Nosso novo taxista estava nos esperando para nos levar ate nosso hotel. Dessa vez as impressoes foram melhores. A cidade tinha predios e casas muito bonitas, a grande maioria muito parecidas com casas de fazenda, ou palacetes antigos do Brasil. 

O chuveiro super estiloso do nosso hotel

Nosso hotel


Construcao tipica do centro de Stone Town
A historia de Zanzibar eh bem diferente da historia da Tanzania. Essa ilha ja foi ate capital de Oman. A cidade de Stone Town tem, atualmentem sua vasta maioria composta por muculmanos, mas no passado teve Portugueses, indianos, ingleses e alemaes.... A arquitetura eh uma mistura de todos esses elementos. 

Chegamos logo cedo, entao saimos para andar. Era um domingo e as ruas estavam lotadas de gente - homens. Foi um saco andar, porque as pessoas nao nos deixavam em paz. Cada hora era um cara diferente oference passeios, ou guia. Segundo eles, a cidade nao era facil de andar, nos nos perderiamos, bla, bla, bla... Isso atrapalhou MUITO o nosso dia, porque nao dava pra parar e ver as coisas, tirar fotos... Juntava gente em cima... Muito desagradavel... 

Acrescento a isso o fato de que os homens me olhavam como um pedaco de bife suculento. Lembram que eu contei como isso era irritante la na Jordania? Em Stone Town foi similar... Eu estava usando jeans larguinho e uma blusa mais larga ainda.... Mesmo assim as pessoas foram extremamente indelicadas... Os homens, quero dizer, porque nao se via mulheres nas ruas. Conseguimos arrumar um lugar pra comer, era Ramadan, lembram? Entao restaurantes e mercados estavam todos fechados. Contudo, achamos esse lugar que vendia comida para turistas... Entramos e eles nos levaram aos fundos, num lugar super escondido, pra ninguem ver. La finalmente experimentei o tal ugali.

A primeira Coca Cola foi me lembro bem agora, nas asas na PanAir

Ugali com peixe e leite de coco

Entrada do restaurante
Ugali eh feito de farinha de milho... Eh uma pamonha branca, meio sem gosto. Ela fica gostosa quando voce mistura com alguma outra coisa, mas assim sem nada foi dureza de comer. O peixe estava muito gostoso (o gatinho fofo que apareceu e que ganhou o rabo do peixe concordou conosco).

O resto do dia tentamos passear pela cidade. Nao nos sentimos inseguros, mas a quantida de gente vindo encher o saco atrapalhou muito... Num certo momento um cara disse pro maridon: "me empresta sua mulher amanha? Ela eh muita coisa pra voce"... Um tremendo Mongol! Cara, serio... Eu tento respeitar a cultura e religiao das pessoas. Mas se a sua religiao faz com que as mulheres sejam escondidas em baixo de um monte de panos e seus homens virem uns tarados nojentos, nao da, sabe... 

Num certo momento encontramos um mercado aberto. Era uma LOUCURA! Foi la que vimos onde as mulheres estavam... Os caras ficam atoa na cidade, enchendo o saco dos turistas, e as mulheres estavam la no mercadao, fazendo compras pra suas familias.... Foi quase impossivel tirar fotos, mas eis aqui algumas. 



Pra conseguir ver as coisas do mercado, a gente teve que entrar no meio de uma multidao de mulheres cobertas de roupas coloridas. Nao dava pra parar, tinha que ir no fluxo... Levei alguns beliscoes das tias e uns empurroes tambem... Entendi logo no comeco que nao dava pra vacilar, tinha que andar naquela multidao freneticamente! Eu queria ter comprado uma dessas roupas coloridas lindas, mas fiquei com koohzice e nao comprei nada... Me arrependo muito... 

Anda daqui, anda dali, achamos o mercado de peixes...


Todos aqueles peixes, expostos, naquele calorao... Um cheiro horrivel... Moscas pra todo lado... Dai, entao, entramos no mercado de carnes...


AIMEUDEUS  que coisa nojentaaaaaaaaaaaaaa. Cara, eu nao sei nem explicar o cheiro... Eram uma tampas de madeira carcomidas, cheias de carnes aos pedacos, muito sangue no chao... Quer convencer algum coleguinha a ser vegetariano? Leve-o ao mercado de carnes de Stone Town... Eu e Maridon passamos o resto da viagem evitando ao maximo comer carne... 

Achei mais algumas fotos com detalhes da arquitetura de Stone Town.


Banho publico, que usado ate recentemente

Bacana, ne?
No final do dia voltanos ao nosso hotel, tomamos banho e saimos pra jantar. Por indicacao do gerente do nosso hotel fomos comer num lugar muito bonitinho. Ja estava escuro, entao muculmanos podem comer novamente... A cidade estava mais vazia do que durante o dia e nao tivemos que nos preocupar com gente enchendo o saco. 

Bacana a decoracao, nao eh?

Caixinha com especiarias

Eu com a cabeca coberta, pra encherem menos o meu saco eo ao fundo a segunda Coca Cola.

A comida lembrava muito a brasileira. Os temperos do feijao, a couve. Muito gostoso

Banana caramelada... hunnnn!!
No dia seguinte fizemos check-out no hotel e voltamos para aquele mercadao do dia anterior. De la saiam os Dala-Dala para o resto da ilha. Apresento-vos os Dala-Dala:

Imagem da internet

 Nos nao conseguimos tirar foto do nosso Dala-Dala... Quando chegamos ao mercado tinham trocentos dala-dalas com trocentas e uma pessoas... Eh uma muvuca sem fim! Gente berrando, tralhas, bichos... As pessoas vao entrando e entrando... No nosso caso, como eramos turistas, o cobrador do dala-dala queria nos cobrar muito mais. Depois de alguma conversa ele nos cobrou "apenas" 50% a mais do que o normal... Ele queria que colocassemos nossas malas na parte de cima do caminhao e nos nos recusamos... Entao, quando eu entrei, fui laaaaaa pra fundo e fiquei abracada na minha mochila, como maridon... Dai foi entrando gente, entrando gente... Quando estava absolutamente lotado o dala-dala comecou a andar...


 SO QUE NAO!!!
Tinha mais gente pra entrar, com mais tralhas e tranqueiras. Sardinha em lata perde praquilo... Nunca senti tanto calor humano, nem mesmo dentro da estacao da Se... Por uma hora e meia o nosso dala-dala andava e parava numas quebradas, descia UMA pessoa e entravam DUAS.. Facam a matematica... Tinha gente saindo por todos os lados... Nosso ponto era o ultimo, veja que emocao...Foi realmente uma pena nao ter conseguido filmar a experiencia, contudo meus membros estavam muito ocupados tentanto bombear sangue... 
Pegar Dala-dala em Zanzibar eh parte da experiencia... Na ilha a seguranca eh muito maior do que na Tanzania, da pra pegar o transporte publico sem ter medo de morrer.. Nao, mentira, o nosso motorista fazia cada curva perigosa que eu realmente achei que ia morrer.... Contudo, pelo jeito o lugar eh seguro o suficiente pra voce pegar transporte publico sem medo de ser assaltado... 
Chegamos no norte da ilha, em Nungwi. Quando saimos do dala-dala consegui tirar uma foto do nosso querido meio de transporte. Ta longe, mas da pra ver...
O lugar era super mega remoto, vila de pescadores... uns casebres bem simples... A gente se perdeu e ficou andando ate achar nosso hotel... Chegando la caiu o maior temporal - o unico durante toda a nossa viagem.. Devia ser sinal dos deuses..

Um tiozinho muito cara de pau nos disse: "voces vieram? Mas a gente avisou que a reserva tinha sido cancelada!"

HAHAHAHHAHAHAHHAHAHAHAHAHAHHAHAHHAHAHAHAHAHAH

Olha que legal?!!! 

Aguardem cenas dos proximos capitulos!  



|

11 Comments


Luana ai vc fala ainda do risco de sequestro caso não reserve os táxis, não podendo confiar em quase ninguém é bravo. Essas coisas afastam os turistas e isso faz o país e o povo perderem muito. Eu fiquei encantado com as construções, eu particularmente adoro coisas antigas, com história. E vc me fala dos tarados, gente como pode em pleno século 21 e o povo viver como se ainda fosse era medieval, não dá, e a cereja do bolo é terem cara de pau de pedirem "mulher emprestado" o que é isso? Tentei imaginar a situação é não consegui, nem o cheiro "maravilhoso" do mercado de carnes e peixe quase a céu aberto, num calorão daqueles. Gostei do seu jatinho quase particular, aqui ainda tem muito deles, pra chegar às ilhas remotas daqui é a base de balsa ou nesses aviões. Nós sempre adiamos a ida a essas ilhas. Mas qdo formos eu tiro foto dos aviõezinhos só pra servirem de prova. Na física existe uma lei que diz dois corpos não poderem ocupar o mesmo espaço ao mesmo tempo né, mas acho que no caso dos dala dala isso não se aplica hahahaha. No Ramadã viajar pra países islâmicos/muçulmanos não deve ser muito confortável, ter de se esconder pra comer, não entendo por que isso, se quando o sol se põe comem igual doidos, qual o sentido? Eu gosto de provar tudo quanto é comida, se fosse pra mim que a mulher tinha dado a risadinha eu perguntaria algo bem estranho e caso ela não soubesse eu gargalharia na cara. Ninguém é obrigado a conhecer tudo quanto é tipo de comida, ela só seria gentil explicando, gente chata é um saco. Aguardando cenas dos próximos capítulos, sem perrengue e gente inconveniente né.


Eu achava que a minha viagem pra Cuba tinha sido roots, mas ta parecendo que fui pra Miami, considerando o dala-dala, o empréstimo de mulher, etc hahaha.. Aguardando os próximos capítulos! Bjs


Vc quase me convenceu a fazer uma semana vegetariana... Agora, fala a verdade, só aqui entre nós: uma vibe total de Indiana Jones nessa viagem, né?


A arquitetura parece interessante. Mas sério eu acho que não tenho capacidade de visitar um lugar desses...

O aeroporto ali pareceu os do interior do Brasil...

Beijos


Merirmnã que doideira, logo no "empresta sua muié" eu já tinha pego o caminho do feio e voltado por onde veio kkkkk sou medrosa pra certas coisas, ansiosa pelos próximos capítulos, forte abraço!


Ta aí um lugar pra nao se visitar sozinha...essa de pedir mulher emprestado foi demais! Imagino o que nao fazem com mulheres solteiras sozinhas!
To adorando ler.sobre sua viagem!


murphy é só amor pra tu, né?!

olha, se já me enche muito o saco andar com o marido alemäo no nordeste com o povo seguindo a gente na rua querendo vender tudo quanto é tralha pelo dobro do preço pra gente... num quero nem pensar dos tiozinhos tarados de zanzibar... :/


Essa coisa dos homens nao respeitarem é algo que me tira do serio! Aff, fico loucaaaaaaaaaa da vida!
E eu tb viveria de vegetariano num lugar desses depois de ver essas carnes sem refrigeraçao, bjss


"fiquei com medo de experimentar algo que faz uma pessoa rir tanto e pedi batatas fritas."
HAHAHAHAHHAHAHAHAHHA

Que viagem tretosa! E esse avião que decola com a janela aberta, gente? Eu me ca-go de medo de avião e certamente estaria chorando naquele momento se fosse você. Estou reparando que li a série de posts do volta ao mundo fora de ordem, então xo voltar pra lá e fazer direito ^^"


Essa história ficar com musica nada a ver na cabeça por causa de palavras acontece comigo direto tbm. Ano passado fomos pra ilha de Rodos na Grecia. Lá tem um dos lugares mais lindos que já fui na vida, o Vale das Borboletas. Fomos lá no segundo dia de viagem e eu como co-pilota tinha que ler as placas dizendo Valley of the Butterflies por mais de uma horas. Por causa disso eu passei o resto da viagem INTEIRA com a musica Valley of the Queens da banda Ayeron na cabeça. Super nada a ver...

Vc provavelmente não conhece a musica, aqui vai o link :) https://www.youtube.com/watch?v=Gvq8IXUL7ME


Mano, tem que ter coragem pra ir pra estes lugares. Eu acho que vc levou beliscões e empurrões das tias na feira porque você é muito espetaculosa! hahahaha
E maridon, sacou a peixeira na hora q te pediram emprestado? hahaha Ohhh gente, que custa respeitar o turista?
Mas é isso, história pra contar hahaha
Ohhh Luana, o aeroporto tá parecendo a rodoviária de Atibaia, não tá? hahahaha Bjs

Web Analytics

Copyright © 2009 Hunfs All rights reserved. Theme by Laptop Geek. | Bloggerized by FalconHive.