33

O grego e os albaneses.

Posted by Luana on 20:01
Estamos selecionando alunos de doutorado aqui na usina, no nosso grupo são 3 vagas. A primeira fase da seleção eh feita no "papel", os candidatos mandam seus CVs, cartas de recomendação… Os que são selecionados na primeira fase tem que apresentar uma "defesa" oral, em frente de um juri composto de pesquisadores e professores de algumas universidades belgas. O processo todo eh bem desgastante e longo. Ao final, de 150 candidatos uns 12 são selecionados.
 
Por que eu estou contando isso mesmo? Ah eh, lembrei… Ja tinha entrado num loop infinito de divagações. 
Um dos nossos projetos teve um aluno grego aceito, aceito na primeira fase, ele ainda teria que encarar os tiozoes mal humorados da "defesa oral". Dai poucos dias antes da tal defesa o sujeito mandou e-mail pro meu chefe-elfo dizendo que não ia mais tentar a vaga. Ele tinha feito mestrado em Leuven (que fica aqui perto) e se sentiu muito mal recebido. Ele chamou, no e-mail, os belgas de racistas e disse que não iria viver num pais em que gregos são tratados da mesma maneira que os albaneses são tratados na Grécia.

Abre parenteses
A Grécia sofre uma de suas piores crises econômicas, o pais empobrecido ainda tem que lidar com a quantidade de imigrantes ilegais e raiva da população. Estima-se que, a cada ano, 130 mil estrangeiros entram ilegalmente no país e que 80% dos que chegam a União Europeia entrem pela Grécia. A Grécia alias, eh o pais mais racista da UE (aqui) tendo ate um partido de extrema-direita muito popular, a Aurora Dourada, que faz uma campanha ferrenha contra imigrantes. 
 
Começa assim: crise financeira, desemprego, miséria. Aparecem os "culpados" que podem ser judeus, ciganos, negros e, hoje em dia, muçulmanos e pessoas do leste europeu e balkans (Albânia, Romênia, Polônia). Depois é só se livrar desses « estorvos»  e pronto, a nação se "acalma". 
Fecha parenteses.
Eu não conheci o sujeito que chamou os belgas de racistas, não sei o que ele passou aqui. Mas achei especialmente curioso ele ter dito que não admitia ser tratado da mesma forma que tratam os albaneses no pais dele. Alguém ai mais viu o quão preconceituoso esse comentário soou? Ele se sentiu ofendido por receber um tratamento que o pais dele da aos "inferiores" albaneses.
Quanto aos belgas serem racistas. Bom, os elfos daqui tem um passado muito vergonhoso. O Congo, enquanto colonia belga, foi palco das maiores atrocidades conhecidas. O rei Leopoldo II matava famílias inteiras caso os homens não extraíssem borracha suficiente das arvores. Hitler matou muita gente ? O rei belga matou mais (10 milhões), mas ninguém fala nisso, ninguém se lembra disso (quer saber mais? tem estomago? Veja esse documentário aqui). Não que eu esteja protegendo Hitler,  so acho que massacres, genocídios, não podem ser esquecidos, nem contra os judeus, nem contra negros africanos, nem contra ninguém!   
O povo belga eh racista? Certamente existem pessoas racistas aqui… Eu não sei dizer se mais ou menos do que no Brasil. Alias, os mecanismos do racismo são muitas vezes bastante maquiados, não eh mesmo? Como saber se você não conseguiu aquele emprego se eh porque você eh negro? Na usina existem pouquíssimos negros, alguns alunos de mestrado, UM de doutorado e UM cara que tem um emprego fixo, como pesquisador (ele veio do Congo, alias). Eh culpa do racismo? Não sei dizer ao certo, mas eh bem possível. Eu mesma não entro na estatísticas de "negros"  que trabalham na usina, porque, como disse o meu chefe uma vez: "voce não eh negra, você eh americana", fazendo uma distinção muito grande sobre ser negro da Africa e afrodescendente da América. Ele me soltou isso depois de falar que certa vez ele teve um aluno da Nigéria (de mestrado, que pagou todo seu treinamento do próprio bolso) que foi muito bem aceito pelas pessoas do grupo, embora fosse negro. Foi quando ele disse o "embora fosse negro" que eu perguntei se era o mesmo caso comigo, ja que me sinto muito bem recebida aqui. Nao, nao era, pro povo daqui eu nao sou negra.
Alias, eu sou "negra", "branca", "mulata", "moreninha"… Depende do contexto da conversa, ou o quanto alguém quer me incluir numa determinada causa.
Fazendo o gancho sobre minha cor, me lembro que dia desses coloquei no facebook um pedido, disse que palavras de ódio contra os evangélicos, por conta das idiotices de alguns pastores (naquele caso em especifico, o Feliciano) era inadmissível. Intolerância e ódio não se justificam em caso NENHUM! Nem em nome de um Deus, nem contra esse Deus, nem em nome de causa alguma. Dai alguém me disse que eu devia me revoltar contra o Feliciano porque ele tinha dito que EU era amaldiçoada. 
Fui atrás da tal frase e ele dizia que os "Africanos são amaldiçoados". Ele quis dizer negros? Nao sei, eh possível que sim, mas na frase (idiota e infeliz) do pastor ele falou "Africanos", não negros… E por « africanos» eu entendo quem nasceu no continente, que eh enorme e tem gente pra caramba, e pasmem, não somente negros. Eu nao sou africana, eu nasci no Brasil, fica em outro continente.
Eu não tenho que me revoltar com esse comentário do pastor Feliciano por ser negra (mulata, afrodescendente, chame-me como preferir), eu me revolto pela quantidade de preconceito associado ao comentário. Teria me revoltado se ele tivesse dito que "asiaticos são amaldiçoados".
Agora, quanto aos pastores que tem feito tanto barulho por ai. O pastor Feliciano eh um desses típicos pastores preocupados em transmitir a teoria da prosperidade, usando a ganancia de suas "ovelhas" para ser prospero. A logica eh bem simples, de seu dinheiro para Deus (representado pelo pastor, igreja) e Ele te devolvera muitas vezes mais. Isso eh lidar com a ganancia de cada um, não eh ? Como o Feliciano existem muitos outros. E são esses outros, que compram mansões, carros de luxo e ate entram na politica, que vivem bombando nos noticiários, enquanto suas ovelhas mantêm-se  "pobres" (engana-se quem acha que essas pessoas sao miseraveis). 
As pessoas se revoltam com isso? Com toda razão! Eu mesma entro nessa estatística de quem acha um absurdo quem usa a feh dos outros para proveito próprio. E isso so piora quando esses caras entram na politica e resolvem usar seu poder em esferas muito maiores do que as igrejas. 
Mas tem um detalhe muito importante nisso tudo. As generalizações. Na esmagadora maioria das vezes que li textos, postagens no facebook ou Twitter fazendo alguma critica a esses pastores famoso  nao vi as pessoas se preocupando em separar o trigo do joio. Eh tudo pastor (e quando se fala pastor, automaticamente se pensa em pastores evangélicos, não queiram me convencer que não) e dai na critica, que provavelmente nao teve intenção de ser generalizadora, põe todo mundo no mesmo saco. Todas as centenas de tipos de igrejas evangélicas e seus pastores.
Existem evangélicos racistas, homofóbicos, intolerantes e que acham que todo mundo vai pro "inferno"? Sim, infelizmente existem sim, mas eu sempre digo que nao eh a igreja que faz o intolerante, eh o intolerante que procura o grupo que vai justificar seu comportamento. Existem pessoas racistas, machistas, homofóbicas em todos os grupos da sociedade, não eh uma qualidade exclusiva de quem segue uma igreja. 
Por que eu sei isso? Porque eu sou parte de uma igreja, eu sou crista… E eu me sinto muito chateada de ver todos os esteriótipos e preconceitos contra cristãos sendo divulgados por ai. Tem muita gente boa, muita igreja honesta, muito pastor que, com amor, prega a salvação em Cristo, baseada no AMOR, no PERDÃO, na COMPAIXÃO. 
E antes que alguém venha me dizer que vê mais gente intolerante entre os religiosos do que fora e que gente com alto nível educacional não tem esse tipo de falha eu cito alguns exemplos dentre cientistas renomados.
James Watson (aqui), o ganhador do premio Nobel pela descoberta da estrutura do DNA, disse recentemente que negros são menos inteligentes do que brancos e também que genética deveria ser usada para fazer com que somente mulheres bonitas nasçam, ou que pais possam escolher não ter filhos gays. Imaginem isso sendo dita por um pastor… Agora imaginem sendo dita por um premo Nobel. 
Arthur Jensen, professor da universidade de Berkley, dedicou sua vida para provar que QI esta relacionado a cor de pele, e voila, claro que pra ele os negros são mais burros. 
Mais um exemplo foi Helmuth Nyborg, o pesquisador Dinamarquês que defende que inteligencia esta relacionada a gênero, sendo (adivinhem) as mulheres mais burras do que os homens. Nesse caso ele foi demitido da universidade de Aarhus. Mas os estragos feitos pelas pesquisas desses senhor são difíceis de apagar. 
Esse texto (enorme, obrigada pra quem chegou ate aqui) não eh uma tese em defesa aos evangélicos, ou aos negros, ou as mulheres. Esse texto tenta fazer uma reflexão de alguns pontos interessantes. Eu não sou porta voz de causa alguma e sou paga para pesquisar radiação ionizante, não para mudar a opinião de ninguém. Mas num mundo com tantos preconceitos, que tal tentarmos nos livrar dos nossos?  

COMENTE!

|

33 Comments


Muito bem colocado. É comum vermos pessoas preconceituosas discursarem contra o precoceito, como o candidato grego aí... Mas eh mais comum ainda vermos pessoas assumirem um exemplo como verdade absoluta e pronto. Sou judia e isso nao significa que eu aceite toda e qqer acao vinda dos judeus... Ta faltando bom senso e respeito, alias, isso já é item em extincao!
Bjos Lu! Mto bom post...


Olha vc comecou com o imigrante e o racismo, nao sei se ele passou por isso, talvez sim, nao sei mas as vezes eu sinto isso tb, mas talvez deva ser loucura ou nao da minha cabeca, mas destesto quando penso na minha loucura que os alemaes pensam que eu sou burra e na minha cabeca louca fica dizendo eu nao sou burra sou estrangeira nossos idiommas sao diferentes é isso, comunicacao, aí vc continuou e falou de generalizacao é o que estaao fazendo com os evangelicos, colocando todo mundo no mesmo saco e aí junto vem a intolerancia, a discrimincao, já frequentei a catolica, as religioes afro, o protestantismo e me considero crista e nao concordo com essa nova inquisicao contra os evangelicos como se eles fossem os bruxos atuais.


Essa é uma discussão da qual não devemos nem podemos fugir, Luana, e é uma preocupação enorme minha como mãe. Acredito piamente que a construção de uma sociedade melhor, mais tolerante, mais respeitosa com os "diferentes", começa em casa, na minha casa, com as minhas crianças que serão adultas e formadoras de opinião daqui a 15, 20 anos. Vc, ou eu, pode não ser porta voz de coisa nenhuma, mas podemos sim provocar a reflexão...


Engraçado como o candidato grego, se deu conta do quão ruim é ser tratado, como os estrangeiros (albaneses) são tratados nos país dele. Né?!
É aquela velha história... pimenta nos olhos dos outros, é refresco.

Mas sabe, eu acho que no final, seja em relação a estrangeiros, mulheres, negros, evangélicos, católicos, ou o que quer que seja... o que tá faltando é RESPEITO.

Um beijo, Lu.


Lu, ontem ouvi uma mensagem do Pr. Ed Renê Kiwitz da Igreja Batista da Água Branca, (depois te passo o link) sobre José de Arimatéia, e sobre como ele fez diferença ao pedir o corpo de Jesus para sepultar, dizendo com isso a Pilatos e ao Sinédrio que ele não compactuava com a crucificação daquele inocente como se fosse culpado.
E no final da mensagem ele pergunta se a gente vai ter a coragem de José de Arimatéia para assumir a fé e fazer diferença no mundo. E isso bateu fundo em mim, porque a pergunta é: Você, influente em sua empresa, formador de opinião, vai ficar aí, curtindo a bênção da sua salvação ou vai se expor, pelo bem do Reino de Deus?
Fico feliz de ver que gente "normal" (como eu e você) está assumindo a fé nesses tempos difíceis, quando ser de Cristo está sendo motivo de vergonha, de tanta merda que esses "pastores" fazem por aí.
Enfim, o preconceito é algo difícil de ser encarado em qualquer instância, mas muitas vezes em nome da tolerância e do respeito outros preconceitos são erguidos. Não sei se me fiz entender... mas resumindo, tô feliz por esse post. E por ter você como minha irmã e amiga.
Beijooooo


OI Lu!]

Muito bom o seu texto. Realmente é triste que o preconceito exista, e mas ainda quando vemos manifestado em pessoas influentes e ditas esclarecidas. Como pode uma pessoa que descobre o DNA fazer um comentário desse? Absurdo. E as generalizações também são absurdas. E para piorar, esses caras na verdade provavelmente representam uma minoria e acabam por manchar a imagem de muitos. Sou católica não praticante, tenho as minhas próprias ideias sobre religião, mas não fico tentando convencer ninguém. Isso é algo extremamente pessoal, e ninguém é obrigado a pensar como eu. E é absurdo, como você falou, que essas pessoas se utilizem da fé para justificar os seus próprios pontos de vista, e que se aproveitem disso para tirar vantagem dos outros.

E concordo com você, a declaração do fulano foi também extremamente racista.

Beijos!


Nas épocas de "vacas magras" o povo procura sempre um bode espiatório para enxugar as suas mágoas. Podem ser gregos, africanos, latinos, americanos e por ai vai. Por aqui tb já ouvi algumas pessoas se referirem a albaneses e africanos de maneira pejorativa, sendo eles próprios estrangeiros (!).
Eu não concordo com muitas correntes religiosas, mas respeito todas. Tb acho que há pastores e pastores, padres e padres. Não dá pra generalizar. Mas que o pastor Feliciano viajou na batatinha, ah viajou! mas nem por isso vamos dizer que todos os pastores são iguais né?!?. Bjs


Não sei o que está acontecendo que hoje não não consigo abrir o seu blog. Só está abrindo o sistema de comentários.
Sou uma leitora que nunca comenta mas gosto ler tudo que vc escreve.
Vou tentar amanhã pra ver se voltou ao normal.
bjs


Muito profunda a sua reflexão, Luana. Eu diria que o mundo é que está amaldiçoado, viu? rs Tamanha a intolerância existente nos dias de hoje. Vi uma chamada de notícia estes dias dizendo que alguém culpava os gays pelo tornado em Oklahoma... Pode?!?!?!


Se realmente nos analisarmos, veremos que de preconceitos todos levam um pedacinho para dentro de si. Acho que reconhecermos isso em nos já é um enorme passo para a mudança.


Mas esse Arthur Jensen e seu estudo estúpido, que fim levou? E Helmuth Nyborg, que tipo de estragos permaneceram? (sei que posso pesquisar no Google, mas gosto de perguntar a você porque a informação parece que vem melhor explicada)
É muita ignorância das pessoas pensarem que na África só existem negros, prova conhecida disso é a belíssima Charlize Theron, que é natural de lá.
Eu discuti com várias pessoas durante as maiores polêmicas do Feliciano. E em minha família e entre amigos existem muitos evangélicos e muitos gays, e você está certíssima. Há muitos evangélicos que não distratam homossexuais, e há muitos gays que respeitam os evangélicos. O que parece é que o povo gosta de uma razão pra brigar, pra causar polêmica, pra entrar em guerra...seres humanos podem ser tão podres >.<


Obrigada pelo excelente post! Menos preconceito e mais tolerância não seria nada mal, o problema é que uns se acham superiores que os outros e se esquecem que somos da mesma carne/barro e qual o destino final. Abaixo de sete palmos não tem rico nem pobre, branco ou preto, hetero ou homo, macho ou fêmea...


Ah, sei lá, eu já discuti horrores sobre racismo desde a época do vestibular, já briguei com fanáticos evangélicos e já roubei doce de criança quando eu era menor.
Acho que racismo nunca vai acabar, mas, acima disso, PRECONCEITO nunca vai acabar, e ponto! E a sociedade precisa aceitar isso ou vamos continuar tendo ucranianas peladas, marcha dos maconheiros e paradas gays. Porque se forem feitas a Marcha dos Brancos ou a Parada Hetero os participantes seriam verbalmente metralhados, né?


Gostei do que a Cris escreveu aí acima,educação começa em casa,nós somos responsáveis pelos adultos do futuro, e falo isso como mãe que tenta criar crianças de cabeça aberta,cientes das diferenças mas sempre respeitosas das mesmas.


ÓTIMO post Lu...
ADOREI!!
Abaixo o preconceito!!!!!
beijãoo


Olá. Eu sempre passo pelo Blog mas nunca comento. Porém, me identifiquei com o texto. Moro na Noruega e numa discussão numa comunidade de Brasileiros na NO aconteceu algo bem desagradável, fui rechaçada, pois, tentei argumentar que nem todos os imigrantes árabes/mulcumanos/seja lá qual for a nacionalidade/religião são "vagabundos/preguiçosos/vivem de Welfare". Mas sem êxito, a quantidade de comentários preconceituosos e intolerantes do gênero: "querem muito, fazem pouco/são folgados/querem impor a cultura deles/vão destruir a cultura norueguesa/não acho que refúgio é algo certo, eles querem visto de refúgio, mas tb viajar pro país de origem, pq viajar pra lá se está em guerra?" e coisas do tipo. Foi algo que me espantou bastante, especialmente, porque partiram de pessoas que também são imigrantes, mas que se posicionaram como "superiores", pq afinal "são civilizados/bons imigrantes"=não mulcumanos/árabes. Eu sou uma imigrante brasileira e judia, não considero outros imigrantes inferiores/preguiçosos, existem pessoas boas e más em todos os lugares/etnias/religião. Não suporto intolerância/generalização, isso é algo inaceitável. Todos somos iguais.


arrasou! eu acho que quem não se pronuncia contra a injustiça, ao silenciar, a reforça. já ouvi dizer que certos setores de religiões têm se posicionado contra as declarações de felicianos e malafaias da vida, e acho que deveria ter mais visibilidade!


Muitas vezes o preconceito comeca com a pessoa que se julga sendo vítima do preconceito... Sou totalmente contra qualquer tipo de preconceito, e não gosto dos esteriotipos que foram colocados aos evangelicos ... me magoa muito quando vejo gente se escondendo atras da religião pra "justificar" seus preconceitos!!
Parabéns pelo seu post!!

Beijão


Luana,
Como sempre, tudo muito bem exposto! Já me chamou a atenção aquele seu post sobre o aborto, com o qual eu fui totalmente de acordo.
E é como a Bel disse lá em cima, está muito difícil ser cristão nos dias de hoje. Sou católica e já venho há muito observando esse ódio crescente contra a Igreja, como um todo.
Quanto ao preconceito, aqui na Austria ele é mais direcionado aos países da Ex-Iugoslávia e à Turquia. Se bem que, no fundo, já percebi que o preconceito é contra pobres e "povão em geral". Belgas, franceses, alemães jamais fariam parte da categoria "migrantes" que, por si só, já é um nome com uma baita carga pejorativa por aqui.
Abraços,
Ione


Eu posso assinar embaixo de tudo o que tá nesse post? Olha, eu digo isso porque essa coisa toda de preconceito sempre foi muito confusa pra minha cabeça. Desde pequena, eu não entendia nem porque rolava isso de "negros e brancos". Sabe, aquela coisa de fulano é negro, mulato ou seja lá o que for. Ou então é de determinada religião, veio de determinado lugar, enfim. Pra mim sempre foi tudo igual. Lembro que uma vez, acho que eu tinha uns 6 ou 7 anos (sim, lembro bem porque isso me deixava particularmente intrigada) e estava na praia, eu perguntei pra minha mãe porque tinha tanta gente que ficava no sol para ficar bronzeado, com a pele escura, se depois ficava tratando mal quem tinha a pele dessa cor. Até hoje, minha mãe não foi capaz de responder, e nem eu de entender.
E isso de achar tudo igual se aplica não só a cor da pele, mas a tudo. Porque eu vou tratar de maneira diferente uma pessoa que não é diferente de mim? Se é por isso, então tudo bem que alguém me trate mal porque eu uso calça jeans e essa pessoa não usa e não gosta de calça jeans? Sei que parece uma analogia meio tosca, mas pra mim preconceito é isso aí. Uma coisa totalmente sem sentido e sem noção. Fora quando acontece isso que tu falou, de colocar todo mundo no "mesmo saco". É muito difícil...


O que eu acho mais interessante é ouvir gente dizendo "olha, não tenho preconceito nenhum contra X, mas... " e começa a sessão preconceito. Geralmente todo mundo tem um preconceito aqui ou ali e a gente tem de lutar diariamente para controlar esse negócio. As vezes não está relacionado a tríade clássica que você citou no post, mas a estilo musical (e nossa, eu me encaixo aqui) ou estilo de vida (eu faço piada dos rednecks o tempo todo, feião isso, eu sei).
Depois que mudei para os EUA recebo email das pessoas perguntando se os americanos tem preconceito contra brasileiro e minha resposta é "olha, se eu sendo nordestina sofro preconceito no Brasil, imagina em outro país". Taí uma coisa interessante, de forma geral, eu não me reconheço como a mídia brasileira pinta o nordestino. A forma que eles mostram o baiano então, nossa, é tão diferente de tudo que eu sou e das pessoas que conheço. Aquele "típico" nordestino na rede, com preguiça de trabalhar, falando "meu rei"... O pior mesmo é saber que muito brasileiro, equivocadamente, acha que pelo fato de eu ser nordestina, sou menos capaz de fazer algo. Para piorar, tem nordestino que acredita nisso...


Luana, eu tenho no meu rascunho um post com uma linha mto parecida, sobre o pos ataque em Boston. Recentemente tbm falei um pouquinho de religiao no blog e tbm comentei que o problema n e' a falta ou a religiao, mas sim ser humano :( Bjsss


Oi Lu, tinha feito um comentario em algum lugar logada com o Fb. O que aconteceu?


Ótima reflexão, nem sei por onde começar meu comentário. Mas vou começar pela questão que me é mais próxima, como imigrante que sou na Holanda há quase 19 anos (chegou aqui em julho de 1994).

Racismo existe aqui e só tem aumentado com a crise do euro, é a velha estória do bode expiatório (lembrem-se dos judeus na segunda guerra mundial). O povo nunca esteve tão insatisfeito, há muito desemprego, etc etc etc. E com a insatisfação, aumenta o racismo porque "alguém tem de levar a culpa".

O problema é que a Holanda tem uma imagem de país liberal mas hoje em dia tem uma das leis de imigração mais rígidas da comunidade européia. Filhos de imigrantes marroquinos e turcos (entre muitos outros mas estes são maioria) são discriminados no mercado de trabalho, mais da metade está desempregado. Pra complicar a situação, eles também não alcançam os níveis mais altos da educação por vários motivos que se eu comentar aqui vira post (mas comentei várias vezes no meu blog).

E sim, racismo não é novidade, sempre existiu e temo que sempre existirá. E a Holanda não é o único país racista da Europa (nem a Grécia do seu post). E se formos pensar bem, o brasileiro mesmo é muito racista - com os próprios brasileiros (negros, neste caso). Na Europa o racismo é com os imigrantes, no Brasil com os próprios brasileiros!

Enfim, um assunto sério que não daria nunca pra discutir em um comentário de blog.


Sinceramente, sobre Felicianos e afiliados, eu sinto nojo ao ler tanta idiotice que esse homem fala.

Sobre a população da Grécia não ser bem receptiva aos negros e afins, sinceramente não tinha essa noção. Isso porque estava pensando em ir para lá o ano que vem. Sei lá. Serio mesmo Luana?

Na boa, tô cansada de ouvir a palavra preconceito. Eu como lésbica e negra, posso dizer que nunca sofri nada relacionado. Sempre fui bem recebida em certos lugares. Porém, rola uma hipocrisia ferrenha por baixo dos panos. Tento não me abalar com isso....

Quando será que teremos uma sociedade que não julgue cor, religião, orientação sexual, descendência, etc?

Acredito que Nunca! Infelizmente.


É tipo aquela coisa do menino feinho apaixonado pela menina linda. Ela não o quer. E ele fica ''mimimi, ela não me ama só porque sou feio/pobre/gordo''... aí a menininha feia/pobre/gorda q é apaixonadinha por ele vai lá, tenta consolá-lo, se declara..e ele? Não quer, pq ela é ''feia/gorda/pobre''.

UAI?

Dois pesos duas medidas?

É complicado... aposto que o tal grego deve ser altamente preconceituoso contra os albaneses quando está na sua terrinha natal.

Não tenho paciência pra gente assim, sério.


Ai ai, esse grego...é como um conhecido meu que fala que não tem nada contra os gays, só não acha certo eles fazerem "apologia" ao homossexualismo, como demonstrações publicas de afeto. Vou te contar hein!


Oi Luana,
bom primeiro ameeei o texto!
muito bem colocado, comparar o preconceito disfarcado de ciencia com o preconceito ignorante de certos religiosos...
Alias eu nao sabia que a Belgica havia sido cenario de tanta matanca...
bjsss


Flora - Eh tao fácil ficar apontando o dedo na cara dos outros, ne Flora? Ninguem se preocupa com seus próprios erros, mas adora criticar os outros.

Barb - Eu acho que esta tudo tao relacionado... Preconceito, racismo, intolerância... Sempre andam de bracos dados. Eu comecei contando um causo, me empolguei e falei de outra coisa, mas honestamente nao vejo diferença...
As mesmas pessoas que reclamam que evangélicos sao intolerantes sao os mesmos que nao toleram evangélicos.

Cris - Concordo, Cris... Eu nunca disse que a minha opinião eh a opinião certa, mas acho tao importante procurar reflexão, discutir, ponderar.

Manu - As pessoas nao acham que eh ruim tratar o outro mal, ja que o "outro" nao se parece com ele, ne?

Bel - "tô feliz por esse post. E por ter você como minha irmã e amiga." <3!! Bel, pessoas como nos PRECISAMOS colocar nossa cara no mundo... Senao povo acha que so extremista esta dentro das igrejas.

Fe - "esses caras na verdade provavelmente representam uma minoria e acabam por manchar a imagem de muitos." Concordo! Eh esse o meu ponto...

Sandra - Tem tanta gente viajando na batatinha, Sandra... Tanta! Nao eh exclusividade de pastores - ainda bem! Senao eu nao seria crente...

rose - Oi Rose, nossa, espero que voce tenha conseguido voltar e ler o texto.. =(

Eliana - Eu vi isso! Imagina? Eu morei em Oklahoma... tem tornado TODO santo ano! Eh culpa dos gays agora? Que coisa ridícula!

Josi - todos temos preconceitos, ne? =) Concordo... mas eh tao feio quando a gente ainda se acha no direito de justificá-los

Jo - Arthur ja faleceu, Jo, ano passado. Os estragos vem de pessoas de leem esse tipo de coisa e saem por ai pregando que negros/mulheres sao inferiores e que isso eh provado pela ciência... Muita gente faz isso.

Lu Roque - o que eu vejo eh gente reclamar do preconceito e fazer EXATAMENTE igual! isso me mata, sabe?

Amanda- Ue, como assim sempre vai ter preconceito e ponto? Nao podemos fazer nada contra isso? Discordo!

Madi - Eu concordo contigo e com a Cris, porque eu sou o que sou por ter uma casa com valores fortes e bem empregados.

Ana - beijos, querida.


Izabelle - Adoro quando tem gente que le, mas nao comenta, e que resolve falar alguma coisa... =)
Ai, essa coisa de "destruir cultura" eu ouvia muito quando morava na Suecia.. Povo tem a cultura tao pobre que tem medo dela ser destruida? Vamos parar com isso, ne?
Eu nao acho que somos todos iguais... Somos diferentes, mas com direitos iguais... A beleza das diferencas traz todas as particularidades de cada cultura... Eu gosto da diversidade!

Fulana - Fiquei MUITO feliz com seu comentario, Fulana. Eu ja fui la no seu blog te encher o saco por causa disso... E fiso feliz de ver que voce pensa assim... Tambem acho que devia ter mais visibilidade.

Dani - Tem gente que usa religiao, tem gente que usa ciencia, tem gente que usa filosofia para justificar as maiores idiotices.

Ione - Voce tem TODA razao! "imigrante" sao os pobres, de pele escura, de religioes "nao cristas". Se um belga de muda prai, ele nao eh "imigrante"... Um ABSURDO!

Cambaxirra - Eu nao acho que todo mundo eh igual... Eu acho que cada um eh diferente sim, tem cor de pele diferente, cor de cabelo diferente, cor de olho... Nao eh uma delicia ter isso? Ter todas essas escolhas? A gente gosta de vacalos/gatos/cachorros de tudo quanto eh raca, tamanho, cor... mas ser humano nao, tem que ser um tipo so!

Lorna - Tem o "tipico" nordestino, o "tipico" paulista, o "tipico" carioca... Saco isso, ne? Eu tenho uma preguiça desse tipo de esteriótipo...

Aline - Eu li esse seu post, Aline... Poste sim sobre o assunto do ataque em Boston, quero muito ler.

Olivia - Eu li o comentário, mas você fez pelo facebook e esse aplicativo ta dando pau... =(

Beth - Nao acho que exista um pais na Europa que nao seja racista... Sao todos, num nivel ou no outro... Preconceito contra muculmanos eh uma verdade tao clara, tao evidente que nem sei por onde comecar.

Turismologa - Eu não disse negros, em relação a Grécia, disse Albaneses.. Se bem que eles sao também racistas contra africanos, arabes...

Natalia - Exatamente! Dois pesos, duas medidas...

Grazi - Eu conheco uma pessoa que diz que nao eh racista, ela so se sente mais a vontade perto de brancos ocidentais... so isso!

Anna - Muita gente nao sabe do que os belgas foram capazes!


Infelizmente preconceito sempre existiu e vai existir e sendo "diferentes" sabemos que saindo de casa vamos ter que enfrentar os olhos dos outros...e muitas vezes a intolerância. Por sermos gordos ou magros, ricos ou pobres, brancos, amarelosou negros... pela religião, pela opção sexual... Até quem é contra o aborto (lembro do seu antigopost) é praticamente crucificado.
Se a pessoa não quer falar comigo por uma razão ou outra, problema dela, mas que néao me faltecom respeito!


o problema todo é a generalização, né?
Eu fico de saco cheio de ficar escutando gente falando mal da igreja... tem gente tosca em tudo que é canto, e isso pra mim é tão óbvio. Não sei porque ainda generalizam.. mas enfim.. eu nao tenho paciencia pra discutir isso. Faço cara de bunda e ignoro, se não passo muita raiva... e passar raiva com gente escrota não compensa.
bjinhosss


Concordo plenamente com seu post. Odeio generalizações. Isso tbm acontece com católicos... Quando falam que brasileiro é isso e aquilo... as redes sociais acabam promovendo um pouco isso quando as pessoas não refletem muito sobre as coisas e vão replicando material preconceituoso...

Web Analytics

Copyright © 2009 Hunfs All rights reserved. Theme by Laptop Geek. | Bloggerized by FalconHive.