14

Em Tours... (1)

Posted by Luana on 19:34 in
Essa semana estou participando de um congresso aqui em Tours, na França. 

Por incrível que pareça minha viagem até aqui foi até que agradável! A empresa que presta serviços de locomoção (agencia de viagens, deeer) para a usina me colocou num aconchegante trem entre Bruxelas e Paris, primeira classe! Um luxo só! Teve salada de salmão defumado de almoço e eu me esparramei naquela poltrona enorme.  Me senti loira, linda e japonesa (como diria Roberta Carvalho) e divosa (é assim que se escreve, Gra?).

Tudo isso para chegar na estação de Paris e voltar pra realidade. Sério, Paris é umas das cidades mais sujas, cheias de gente estranha e perigosas que eu já andei na vida. E olha que estou comparando com São Paulo, New York, Madri, Amsterdã. Ta cheio de pedinte em todos os lugares. Daqueles que te puxam pelo braço, sabe? Inconveniente! Dentro do metro SEMPRE tem um sujeito(a) com aquela ladainha de: "eu podia estar matando, eu podia estar roubando, mas não, estou aqui pedindo" (só que em francês, claro).

Para vocês verem como não é exagero meu. Ano passado sogro e sogra vieram passear na Europa. Eu e maridón fomos busca-los no aeroporto de Paris (que devia chamar aeroporto de saint-judas-perdeu-les-botas, de tão "perto" de Paris que ele é). Chegando na cidade Luz pegamos o metro e percebemos que o maquinista passou direto numa estação, algumas pessoas reclamaram, até que vimos o por quê. Acabava de acontecer um assassinato ali. Os policiais estavam cobrindo um corpo quando passamos, tinha sangue por todos os lados, olha que glamour? 

Enfim, voltando a minha história. Minha viagem até Tours correu bem. Um trombadinha filha de uma vaca manca tentou me roubar. Eu estava checando os horários dos trens e percebi alguém muito perto de mim. Como eu tenho fobia social virei e o retardado tinha aberto quase todos os zíperes da minha bolsa. Murphy me sacaneia, mas não é injusto, dai que o cara abriu o zíper que continha um calhamaço de artigos de física, outro zíper contendo minha necessaire e outro contendo nada (chupa!). Deixando sem abrir exatamente o zíper com meu laptop e minha carteira. Rá!
E isso é uma viagem que correu bem, Luana? LOGICO! Tirando a raiva que me deu de inicio, saber que o anta não conseguiu me roubar me deixou bem feliz, não concordam? Sem falar que não perdi nenhum dos (5!) trens que peguei e cheguei super bem no meu hotel. 

Mas Murphy me sacaneia... Sempre!

Acabei de descobrir que deixei o cartão de memória do meu celular em casa e por isso não vou poder tirar NENHUMA foto! Eu sou uma anta mesmo... E eu descobri isso agora há pouco quando me deparei com uma farmácia com um manequim vertido com lingerie na vitrine. Achei que daria um ótimo post colocar essa foto aqui, tirando sarro do conceito francês de "farmácia"! Mas sem memória, nada de foto... hunfs

Vou tomar banho e descansar... Amanha terei um dia cheio de palestras sobre proteção radiológica (bla, bla, bla whiskas sache).

 Orrevoá (hehe)

|

14 Comments


oi Lu, eu tava morando ai pertinho de Tours. Alias a "sede principal" do laboratorio que eu trabalhava eh em Tours, entao eu ia direto pra la, ou deveria dizer prai? ai nao sei como colocar.... Aproveite. Beijos


Rach - algum lugar que eu deva ir? =)
Alguma comida que eu devo provar? Estou bem ao lado da estaçao de Tours.


É, parisiense é um pé-no-saco. Eu quase apanho de uma surda-muda que queria dinheiro! A sem-noção queria 20 euros e eu ofereci umas moedas, que ela brutalmente negou, quase me dando um tapa na cara -- mas meu reflexo me protegeu!


Anônimo - E aquele povo que fica tentando colocar umas pulserinhas nojentas no nosso braço? Ou uns anéis?
Em Paris tem que ser grosso e não dar conversa pra ninguém mesmo...


Sim, se as fotos fazem tanta falta, por que não compra memória em Paris mesmo?


Porque não estou em Paris, estou em Tours. Se eu achar isso por aqui compro... Mas devido ao horário do congresso acho difícil.


Nem me fale. Eu sofri bastante com essas pulseirinhas!
Eu só estou curioso como funciona a do anel. Eu vi duas vezes um trambique de uma mulher fingindo achar um anel bem grande no chão e perguntando se era meu, insistindo até. Mas não segui em frente no rolo.


É exatamente isso! Uma pessoa finge achar um anel com uma pedrona... insiste que caiu do seu bolso e dai quando você vê um grupo te rodeia. Eu já sou mal educada logo de cara. Mas vi gente tendo que chamar a policia para se livrar desse povo... Extremamente irritante!


Cara, tirou totaaaaaaaal glamourama e glitter de Paris, né?

Divosa é assim mesmo, mulher!!! Depois te passo o link onde baixar TMJ pra vc adotar as gírias, hhehehehhehe. Falando em divosa, estou hoje com esmaltes divosos, da Impala SPFW e Risqué Fast Fashion 01 (preto emborrachado).

Quanto aos e-mails, pode mandar praquele servidor "QUENTE" (HAHAHHAHA, sacou a piada amarela?), com o login graparanista ou gracorrea1978. Abro os dois diariamente...

Curitibanos iam se dar bem em Paris, pq a gente não fala com estranhos, hahahahhaha.


Gra - não adianta não falar com ninguém... As pessoas te puxam! bloqueiam seu caminho. Brigam contigo se você nao der atenção... É um horror!


Luca, esta de a pessoa achar algo na rua e dizer que é seu... já era velha aqui em sampa nos anos 70....... aqui o negócio é mais evoluído... é na mão grande mesmo.... e ai mermão. a casa caiu.. passa a grana.... e pronto. só não reaja.. senão voce morre e ainda vão dizer que voce errou.
Mas se é pra comer pão com ovo... que seja em Paris.... u lá lá.......


Luana, tem coisas que só acontecem com você,rs
Paris pelo que vi nos comentários está um horror!!! Mas o trem foi um luxo.
bjs e bom congresso.
Jussara


oi Lu
ai eh uma regiao cheia de castelos, tem muitissimos pra ver... mas acho que precisa de carro...
bjos


minha primeira vez aqui!!! hehehhehe

Não vou mais pra Paria nas férias..rs

Imagina se no Rio de Janeiro falassem com beicinho (ula-la)FIM DO MUNDO!
Tipo "bonde do petit gateau'

Web Analytics

Copyright © 2009 Hunfs All rights reserved. Theme by Laptop Geek. | Bloggerized by FalconHive.